Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

simply ana

Simplesmente eu.

simply ana

Simplesmente eu.

Qui | 01.06.17

Just breath

Quando passamos por uma depressão, e quando depois a superamos, passamos a achar que ja nada nos pode abalar daquela forma. Quem vai ao fundo já não quer lá voltar. Falo por mim, pelo menos. 

Durante uns tempos, vivemos bem. Sem sobressaltos. 

Depois, a vida continua. E com a vida vêm as adversidades, os problemas, as merdas do dia a dia. E, se há coisas que entretanto aprendemos a relativizar, há outras que nos abanam outra vez. Coisas que nos voltam a trazer um nó ao estômago, que nos descontrolam as emoções, que nos relembram o quão frágil somos. 

A ansiedade é sempre uma constante na vida de pessoas como eu. Quando achamos que tudo está controlado, ela volta e faz-nos uma visita. 

Acredito que existam poucas coisas tão incapacitantes como um distúrbio de ansiedade. 

São pequenas coisas, é o acumular de situações, de medos. De repente, o certo parece-nos incerto, as pequenas coisas que nos faziam felizes parecem deixar de fazer sentido. 

E é aí, apesar do reboliço que nos vai no estômago e na mente, que temos de olhar em frente. Respirar fundo. Voltar a procurar a calma. Como disse, ninguém quer voltar ao fundo do poço. Porque, apesar de ser possível voltar a vir à tona, perdemos sempre um bocadinho de nós pelo caminho.

3 comentários

Comentar post